Um é bom, 2 é demais: Essencialismo no design e no cotidiano.

O essencialismo, de acordo com o Dicionário Online de Português, é “Toda a ideologia e/ou doutrina que se baseia na essência em detrimento à existência”, mas qual a relação com o design e o cotidiano? Continue a leitura que você irá descobrir.

Você vai ver aqui:

1- O essencialismo na prática
2- Minimalismo x Essencialismo, suas diferenças e semelhanças
3- O design minimalista
4- Menos é mais

“A perfeição é alcançada, não quando não há mais nada a acrescentar, mas quando não há mais nada para tirar” Antoine de Saint-Exupery French writer (1900–1944)

O essencialismo na prática

O contexto do essencialismo na filosofia, se refere a tudo aquilo que é essencial para a existência de uma pessoa ou objeto. Entretanto, seu conceito contemporâneo tem relação com o empreendedorismo e o mundo dos negócios.

O método do essencialismo motiva que as pessoas executem uma tarefa por vez, com consciência sobre o que precisa priorizar e sobre o que pode eliminar.

E é por isso que qualquer pessoa pode usar essas técnicas, tanto na vida pessoal, como também na profissional. Mas, é bastante útil para quem tem um excesso de atividades, ou quem é muito indeciso, com dificuldade de clareza sobre seus objetivos.

Por outro lado existe o minimalismo, mas será que ele é a mesma coisa que o essencialismo?

Minimalismo x Essencialismo, suas diferenças e semelhanças

Minimalismo é uma palavra que tenho certeza que você já ouviu falar antes. Simplicidade de estilo, em obras de arte, design, literatura, design de interiores, usando o mínimo e mais básico, ou elementos essenciais para dar um efeito máximo.

O minimalismo é muito mais do que apenas a quantidade de coisas que você tem, ou uma paleta de cores que você usa, é um estilo de vida profundo e expansivo do que faz mais sentido para você e o que você acredita precisar

Falando nisso, quero indicar um documentário sobre o Minimalismo – Minimalism: A Documentary About the Important Things, que tem no Netflix, ou você pode assistir no próprio site do filme. Dá uma olhada no trailer aqui.

Agora, um essencialista costuma ter algumas semelhanças com o minimalista, mas existem também algumas diferenças cruciais: para o essencialista viver com menos é melhor, porque acabam tendo mais.

Em resumo, é uma busca de autoconhecimento e mais disciplina pelo menos, ao que traz sentido para a sua vida, ou seja, aquilo que é essencial e indispensável para você.

Para complementar, gostaria de indicar o livro Essencialismo de Greg McKeown, que nos traz um método para identificar o que é vital, eliminando-se todo o resto, indo além de uma estratégia de gestão do tempo.

Percebeu que ambos se trata de um estilo de vida?

O Design minimalista

Sabemos que, o minimalismo busca a simplicidade e objetividade das coisas. Procura assim, reduzir tudo ao fundamental, ao essencial e ao necessário.

Muitas vezes o termo é jogado em blogs de design de forma descuidada, como se significasse apenas colocar menos informações ou elementos. Portanto, minimalismo significa comunicar o máximo possível com o mínimo de elementos.

“Menos foco nos excessos, mais atenção no essencial”

Menos é mais

Você conhece aquele lema que diz “menos é mais”? Pois é, ele representa muito bem a ideia principal deste estilo de vida de que, com menos coisas na vida, mais tempo e espaço temos para gastar com aquilo que realmente importa.

Muitas pessoas , e você percebe isso na escolha das casas, no design mais simplista, na rotina do cotidiano.

Você já ouviu falar do termo Tiny House Movement“? É um movimento que tem se tornado tendências nos EUA e no Canadá, que tem por conceito ter uma vida mais simples, livre e minimalista.

E assim, com o tempo esse movimento se tornou uma filosofia de vida e tem se popularizado em todo o mundo.

Casas que possuem no máximo 40m², que são construídas de forma sustentável e devidamente equipadas com móveis multiuso. O tal do “menos é mais” muito bem representado nesses pequenos lares.

“Focar em explorar, eliminar e executar são os fatores mais importantes para a prática do essencialismo.” – Greg McKeown no livro Essencialismo

Por fim, o grande desafio de se tornar um “essencialista” é se perguntar a toda hora o que é mais importante e o que entrega mais valor naquele momento.

Você se identificou com o conceito “essencialista”? Tente aplicar o conceito de forma consistente para que ele se torne natural para sua vida.

Desse modo, o essencialismo me fez rever todo meu papel como designer. E por isso, quando o design é a personificação daquilo que realmente importa e faz sentindo, o objetivo foi alcançado.

Se você gostou desse conteúdo compartilhe nas suas redes sociais. Ah, não esqueça de me seguir: @brenacria

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on telegram
Share on linkedin
Share on email

Você também pode gostar...